Autoestima
7 Maio, 2014
Ansiedade
2 Janeiro, 2017

Motivação

A motivação é o motor da existência, uma vez que é responsável por iniciar, direcionar e manter comportamentos com vista à prossecução de um objetivo. Ela faz com que as pessoas deem o melhor de si para atingir o que desejam.

Motivação é o impulso interno que leva à ação para atingir objetivos (motivo + ação). Está ligada aos desejos, necessidades e vontades.

A motivação é uma das chaves para a compreensão do comportamento humano, uma vez que ela age sobre o pensamento, a atenção, a emoção e a ação. Ela relaciona-se com os desejos, sonhos e esperanças.

Existem dois tipos de motivação:

Extrínseca, que é aquela gerada pelo ambiente que a pessoa vive, a força vem do exterior.

Intrínseca (ou automotivação) que vem do interior, sendo que a decisão de realizar uma atividade advém da satisfação inerente que ela oferece e não pelas suas consequências.

Quando a motivação está ligada a um sentimento interno e individual de satisfação, isso aumenta o bem estar, o prazer e a autodeterminação da pessoa.

A desmotivação caracteriza-se pela presença de pensamentos pessimistas e pela sensação de desânimo, na sequência da generalização de experiências negativas vivenciadas e pela perceção da incapacidade de atingir os objetivos. Quando o estar desmotivado é recorrente e constante, sucedem consequências negativas no funcionamento normal da pessoa, podendo afetar o estado de saúde.

Os fatores que aumentam a motivação não são lineares nem semelhantes para todas as pessoas, uma vez que ela é influenciada pela forma como a pessoa vivencia, sente, ou constrói uma ideia em relação a uma experiência.

Estar empolgado é apenas o primeiro estágio do processo motivacional (é o rastilho) e é perene, só quando se persiste no objetivo, ultrapassando dificuldades é que surge a motivação. No primeiro estádio ignora-se a possibilidade de surgirem consequências negativas de uma ação, no segundo existe metas claras e mensuráveis, determinação e esforço.

A Teoria da Expectativa de Vroom indica que a motivação é constituída por duas partes principais: os desejos individuais e as expectativas de alcançá-los.

Os desejos individuais podem ser classificados por nível de importância, representando o quanto aquele desejo pode influir na motivação da pessoa de acordo com a importância que aquilo tem para ela. Mas esse fator é limitado pelas expectativas de alcançá-lo, para que a pessoa trabalhe com o fim de satisfazer aquele desejo, ela tem de acreditar que aquilo é possível.

Abaixo apresenta-se algumas dicas para se manter motivado, no entanto as mais importantes são: conheça-se a si mesmo – o que gosta, o que quer, quais são as suas capacidades e limitações e esteja preparado para investir tempo e esforço.

  1. Acredite na sua capacidade de realização.
  2. Supere o medo e as incertezas.
  3. Aprenda com os erros e mantenha o foco.
  4. Direcione suas atitudes e perspetivas para os pontos positivos.
  5. Elabore um plano de acão – metas, prioridades, tarefas e prazos, para que possa visualizar o que precisa ser feito e a evolução do trajeto.
  6. Analise o que está errado e as alternativas para a sua solução.
  7. Elabore um plano de acão – metas, prioridades, tarefas e prazos, para que possa visualizar o que precisa ser feito e a evolução do trajeto.
  8. Analise o que está errado e as alternativas para a sua solução.
  9. Comprove se as ações estão alinhadas com os objetivos, para redirecionar os esforço para a meta.
  10. Consciencialize dos resultados obtidos (comemore os êxitos).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *